Como Participar

Implementação do protocolo gerenciado de sepse

Apresentação

A Campanha Sobrevivendo à Sepse (Surviving Sepsis Campaign) é um esforço mundial que visa reduzir a taxa de mortalidade por sepse. No Brasil, esta campanha é coordenada pelo Instituto Latino Americano de Sepse (ILAS). Dado a alta incidência, custos e mortalidade associados a sepse, é imperativo a implementação de políticas institucionais, baseadas em evidências científicas e norteadas por indicadores de qualidade, para que se possa, em médio prazo, reduzir a mortalidade destes pacientes e, por consequência, o impacto social da sepse em nosso meio.

Indicadores de Qualidade

A Campanha se baseia em 8 intervenções, diagnósticas e terapêuticas, os quais nortearão políticas institucionais de melhoria assistencial. Estas intervenções são baseadas em evidências científicas na literatura médica, devendo ser implementados em bloco, sendo:

1. Pacote de 3 horas

  • Coleta de lactato sérico;
  • Coleta da hemocultura antes do início da terapia antimicrobiana;
  • Início do antimicrobiano na primeira hora após o diagnóstico;
  • Reposição volêmica agressiva precoce nos pacientes com hipotensão ou lactato 2 vezes o valor normal.

2. Pacote de 6 horas

  • Uso de vasopressores para manter pressão arterial média acima de 65 mmHg;
  • Reavaliação do status volemico e da perfusão tecidual, usando, por exemplo, mensuração da pressão venosa central ou da saturação venosa central de oxigênio;
  • Nova mensuração de lactato para pacientes com hiperlactatemia inicial.

Esses itens contribuem para a geração de indicadores reportados nos relatórios trimestrais produzidos pelo ILAS:

Como Participar?

Requisitos para participar

  • Instituição hospitalar, privada ou pública;
  • • Decisão de gerenciar o protocolo de tratamento da sepse como política institucional, com coleta de dados e divulgação dos resultados.

O ILAS oferece aos hospitais interessados em implementar o protocolo gerenciado de sepse dois planos distintos de consultoria e assistência, destacados a seguir.

Planos Oferecidos

Plano Básico*

  • Assessoria remota (via telefone, e-mail e videoconferência);
  • Reunião preparatória para implementação, via videoconferência;
  • Treinamento do case manager via videoconferência.
  • Acesso ao software de coleta de dados ilasonline de indicadores da qualidade do atendimento ao paciente séptico;
  • Acesso as ferramentas para treinamento no site ILAS;
  • Emissão de relatórios trimestrais de performance institucional;

Plano de Consultoria ILAS**

  • Consultoria e assessoria presencial e/ou remota (via telefone, e‐mail e videoconferência);
  • Reuniões presenciais para:

    - Discussão sobre o processo de implementação e estabelecimento das rotinas a serem criadas;
    - Treinamento do case manager para coleta e inserção dos dados no sistema informatizado;
    - Esclarecimento com as equipes de enfermagem sobre a importância destes profissionais no protocolo de sepse;
    - Lançamento do protocolo na instituição.
  • Assessoria da equipe técnica do ILAS para auxílio na coleta e inserção dos dados.
  • Acesso ao software de coleta de dados ilasonline de indicadores da qualidade e ferramentas gerais.
  • Aulas teóricas presenciais, a critério da instituição.
  • Visitas mensais das coordenadoras, nos primeiros seis meses, para ajuda no processo de implementação.
  • Emissão de relatórios trimestrais completos de desempenho institucional com análise dos dados e sugestões para melhoria dos resultados.
  • Em caso de hospitais pertencentes a mesma rede, relatório com os dados compilados da rede e benchmarking interno;
  • Reuniões presenciais com o grupo da sepse para discussão dos resultados mostrados no relatório e planejamento de novas estratégias.
  • Envio dos materiais de apoio (folders, cartazes, manual).
  • Auditoria presencial após 6 meses e/ou 1 ano.
  • Descontos especiais na inscrição do Fórum Internacional de Sepse.

  •  O plano de consultoria ILAS* envolve custos de contratação. Para saber mais, entre em contato com: secretaria@ilas.org.br

Processo de Implementação

O processo completo assim como os itens constantes no checklist de implementação estão descritos detalhadamente em nosso “Roteiro de implementação” disponível no nosso site: www.ilas.org.br Posteriormente, são agendadas duas reuniões, presenciais ou por videoconferência, dependendo do plano escolhido, estruturadas da seguinte forma:

Atividade Público Conteúdo Duração
1ª Reunião Grupo da sepse, membros da diretoria, coordenadores, supervisores e chefias interessadas no projeto O processo de implementação 60 minutos
2ª Reunião Coletador de dados (case manager) Processo de coleta e envio de dados 60 minutos

Seguimento do Processo

O tempo de duração prevista para o processo de implementação é de 12­‐18 meses. Após esse período, espera­‐se que a instituição tenha atingido seus objetivos. Durante todo o período, o ILAS acompanhará o processo de implementação e gerará relatórios de performance.

Vantagens de implementar a campanha

O processo tem por objetivo reduzir a letalidade da sepse. Além disso, a implementação da Campanha pode trazer outros benefícios, a saber:

  • redução no tempo de internação hospitalar;
  • redução nos custos do tratamento;
  • retorno precoce do paciente a suas atividades habituais;
  • diferencial na qualidade do atendimento multiprofissional.

O ILAS está cadastrando novas instituições interessadas em implementar a Campanha Sobrevivendo a Sepse, nos dois planos oferecidos de consultoria e assessoria. Fale conosco!

 

Contato:
Telefones: (11) 3721-6709 / 2638-8758
E-mail: secretaria@ilas.org.br

Ajude o ILAS no combate a sepse no Brasil.
Faça uma doação e contribua para divulgar sepse em todo o país